Embarquem Náufragos!

Um naufrágio. Vários mortos. Até então um único sobrevivente...

Pode soar previsível, apenas mais um "acidente". Contudo, "A Ilha" não é um lugar... É alguém... É sobre recomeçar.

Ler o primeiro capítulo

Saiba mais

Brilhem Lorens!

Alienígenas? Estou fora! Não curto esse tema e já sei tudo o que preciso saber a respeito deles.

Tem certeza? Posso afirmar que você está errado...

Saiba mais

Bruxos Revelem-se!

Século XVII, a caça as bruxas havia esfriado. Exceto nas páginas do diário de uma adolescente, perseguida até a morte.

Sua batalha tornou-se a minha e juntos revelaremos a verdade.

Saiba mais

Às vezes eu me pergunto: Pra quê?

Escrever se tão poucos gostam de ler. Vivendo na era da informação (em excesso e de péssima qualidade, diga-se de passagem), do veloz e superficial mundo digital. De redes sociais com milhares de amigos e círculos sociais de pouquíssimas unidades. Pra que escrever?

Assim como a grande maioria das pessoas, escrever não era algo que povoava a minha mente. Muito diferente do que possa parecer, não era um sonho, um desejo ou mesmo um hobbie. Não era.

Contudo em uma certa ocasião me perguntaram porque eu não escrevia um livro. Aquela pergunta provocou uma explosão. A redoma vítrea que separava o sonho da realidade quebrou-se.

E desde então não me canso de explorar novas possibilidades. Fugindo do óbvio (e até mesmo da razão) é assim que eu acredito que deva escrever: Criar novos cenários para gerar novas percepções.

Bem vindo ao meu mundo. Onde ilhas não remetem ao isolamento e alienígenas podem ser mais humanos do que nós mesmos.

Noite de Autógrafos de A Ilha

Pronto para viajar?

Se você está preparado para aceitar um dos meus convites para uma viagem, clique no botão ao lado. Visite a loja e receba em casa os livros com marcadores e dedicatória (se assim desejar).